19 de jul de 2012

O velhinho

Era uma vez. Não. Existe nas Graças, Rua dos Contos, nº 56, um menino chamado Gabriel. Do lado esquerdo da casa dele, tinha outra casa. Mas era já velha e ninguém morava nela.
Um dia, um velhinho apareceu lá e entrou na casa. Gabriel, por curiosidade, foi lá também. Quando ele entrou, o velhinho falou:
- Ah! Você está aí, Gabriel!
- Hã? Eu? Como é que o senhor sabe meu nome?
- Gabriel, não está lembrando de mim? Seu avô?
- Mas, meu avô já morreu e eu nem conheci - disse o menino, triste.
- Ah! Isso não importa. Venha, me ajude!
Gabriel foi ajudar o velhinho. Ou será seu avô? Não sei.
No outro dia, a classe de Gabriel foi ao Espaço Ciências. Lá ele encontrou o velhinho, que falou:
- Gabriel!
- O que você está fazendo aqui?
- Lhe olhando.
- Você veio como?
- Ah! Eu não vim. Eu lhe observo... mas isso não importa.
- Importa!
- Gabriel, venha! - chamou a professora..
À noite, Gabriel gritou:
- Vô!!!
- O que foi Gabriel, chamou?
- Chamei.
- O que foi?
- Eu descobri.
- Descobriu o que menino?
- Você está morto, mas está me observando.
- É isso mesmo Gabriel. Se precisar de ajuda me chame tá?
- Tá.
- Tchau.
- Tchau, vô. - e deram um abraço bem apertado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário